quinta-feira, julho 24, 2014

Ciao!!!

Olha ele aqui de novo: sorteio!!!


E para felicidade de todo mundo, serão 3 livros de uma edição dupla da Harlequin Special - Em Busca do Amor, da Shirley Jump!

Quer participar?
Como participar? Simples!!!

Residir no Brasil.
Preencher o formulário abaixo corretamente.

Atenção: você é obrigado a fazer apenas UMA das solicitações do formulário para se inscrever: seguir o Literatura de Mulherzinha. As demais solicitações dão cupons extras para ter mais chance de ganhar, mas se você não quiser fazer as outras ações não há problema. 

a Rafflecopter giveaway


Reforçando que:

* O concurso é recreativo, não estando vinculado a marcas, compras e vendas de serviços.
* O sorteio será válido até 02/08.
* O resultado será divulgado no blog e nas redes sociais no dia 03/08.
* O contato com os ganhadores será feito via e-mail.
* Se o sorteado não tiver seguido todas as regras ou o vencedor não entrar em contato dentro de dois dias após o contato via e-mail, novo sorteio será realizado.
* As despesas de envio são por conta e responsabilidade do blog, que tem o prazo de um mês para enviá-los após o resultado do sorteio.
* Regras sujeitas a alterações sem aviso prévio!

Bacci!!!

Beta

terça-feira, julho 22, 2014

Ciao!!!


Mês de férias (para alguns), ressaca da Copa (para muitos) e começou o segundo semestre (óia o ano voando!!!). O Grupo Editorial Record divulgou os lançamentos para julho. Escolhi os que mais me atraíram para este post. Vejam só!!!

Amor até debaixo d'água, de Torre DeRoche 
Torre DeRoche é uma mulher urbana e independente e está muito bem sozinha. Mas, quando conhece um belo argentino em um bar em San Francisco, se sente imediatamente atraída e acaba se apaixonando. Só há um problema: em breve ele vai partir numa viagem de barco ao redor do mundo, e Torre tem pavor do mar. Agora ela precisa tomar uma difícil decisão: ver o amor de sua vida ir embora sozinho para sempre ou se juntar a ele nessa jornada emocionante. Determinada a ficar com o homem dos seus sonhos, ela abre mão de sua agitada vida na cidade, encara o medo da água e embarca com ele em uma viagem de um ano pelo mar. E, no meio do oceano Pacífico, ela terá de lutar para salvar um barco velho, esse novo amor e a própria sanidade.



Fama & Loucura, de Neil Strauss
228 ENTREVISTAS CENSURADAS COM OS MAIORES ARTISTAS DO PLANETA
Em Fama & Loucura, Neil Strauss (que já trabalhou por mais de vinte anos em algumas das maiores publicações do mundo — como o jornal The New York Times e a revista Rolling Stone) revela 228 entrevistas com alguns dos maiores nomes da música, do cinema e da TV que nunca chegaram a ser publicadas, mostrando os momentos mais insanos e as experiências mais incomuns que já teve com pessoas famosas. Acompanhe as aventuras do autor, enquanto ele bebe com Bruce Springsteen, janta com Gwen Stefani, entra na mesma banheira que Marilyn Manson, fala sobre fama com David Bowie e muito mais.

O bom prefeito, de Andrew Nicoll
UMA FÁBULA SOBRE OS DESCAMINHOS E AS INCERTEZAS DE QUEM BUSCA A FELICIDADE ATRAVÉS DO AMOR
Em um tempo incerto, em algum lugar ao norte do mar Báltico, a pequena cidade de Ponto é governada por Tibo Krovic, o bom prefeito. Admirado por todos, capaz de se desdobrar em incontáveis funções, esse governante impecável só não consegue administrar seus sentimentos pela bela e infeliz Agathe Stopak. Entre avanços e adiamentos, impulsos e hesitações, erros, acertos e acontecimentos mágicos, esses dois personagens trilharão os caminhos tortuosos que podem nos conduzir ou nos afastar do amor e de quem na verdade somos. Narrada por Walpurnia, a santa barbuda padroeira do lugar, esta é uma fábula sobre escolhas numa terra longínqua, que poderia ser aqui e agora.

Quase casados, de Jane Costello

Para Zoe Moore, o dia de seu casamento foi o mais marcante de sua vida. Ou melhor, o dia em que deveria ter se casado, mas em vez disso, foi largada no altar após sete anos de namoro. Arrasada e disposta a se recuperar, ela decide se mudar de Liverpool para os Estados Unidos e trabalhar como babá. Ao chegar em Boston, ela se depara com a esperta Ruby, prestes a completar 6 anos, o adorável Samuel, que acaba de fazer 3, e o pai deles, Ryan Miller. Seu novo chefe, além de fazer uma bagunça sem precedentes e de ter um mau humor imbatível, é incrivelmente bonito. Depois de um começo um tanto decepcionante, Zoe e Ryan começam a se entender, mas ela está prestes a descobrir que recomeços podem ser mais difíceis do que esperava. 
 
The Rolling Stones: a biografia definitiva, de Christopher Sandford

A HISTÓRIA POR TRÁS DE UMA DAS MAIORES BANDAS DE ROCK DO MUNDO
Nesta biografia, Christopher Sandford narra o drama que norteou a história dos Rolling Stones, desde sua improvável formação até o escrutínio dos episódios mais polêmicos da carreira da banda. O autor entrevistou nos últimos anos as pessoas mais próximas dos biografados – familiares (incluindo os pais de Mick), fãs e contemporâneos – e verificou até mesmo as fichas deles no FBI. Uma abordagem inédita, The Rolling Stones analisa como a mistura de talento, oportunismo, sorte, autodestruição, drogas, sexo e outros excessos fizeram dos Stones quem eles são.

Este são os meus destaques entre os lançamentos. Bateu curiosidade em saber mais sobre os outros? Visite o facebooko instagram e o site da editora, além de segui-los no Twitter!!!


Bacci!!!

Beta

domingo, julho 20, 2014

Ciao!!!



E chegamos ao fim da série dos Bad Boys, em um livro que precisa resolver as pontas abertas dos dois primeiros e dar um desfecho a um casal que passou por poucas e boas e se tornou improvável. É um bom desfecho, mas tenho algumas ressalvas de coisas que me estressaram durante a leitura.

Tudo por nós dois – M.Leighton – Record
(Everything for us - 2013)
Personagens: Marissa Townsend e Nash Davenport

Para os outros, Marissa e Nash haviam rompido. No entanto, eles nunca tinham começado oficialmente. E agora, os caminhos se encontraram por causa das circunstâncias que envolvem o passado dos Davenports e que colocaram Marissa e a prima Olívia em perigo. Um sentimento intenso pairava entre eles. E Nash avisou que não se apegava a nada e a ninguém, porque a missão dele era conseguir vingança e justiça. Marissa não estava disposta a desperdiçar a atração e sabia que não poderia cometer o erro de se apaixonar. Mas nem sempre saber impede que aconteça...

Comentários:

I left a note on my bedpost
Said not to repeat yesterday's mistakes
What I tend to do when it comes to you
I see only the good, selective memory
The way he makes me feel yeah, gotta hold on me
I've never met someone so different
Oh here we go
He a part of me now, he a part of me
So where you go I follow

- Estou muito boazinha com a história para relacionar com essa música. Porque eu adoro a Shakira. Mas a letra tem a ver com o dilema enfrentado pelos dois personagens. Marissa é a prima nojenta, metida, bruxa má de Olívia, a protagonista dos dois livros anteriores da série. Após um trauma (citado no segundo livro), digamos que a criatura encontrou Jesus e achou a luz rumo à redenção. Porque se deu conta de que a vida dela era vazia, uma farsa ditada pela aparência onde ninguém se importava de verdade com ela. Agora queria saber quem era de verdade e buscar uma vida que a fizesse feliz.

- O problema era que havia Nash no caminho. Os dois acabaram se aproximando após eventos que acontecem no segundo livro (sim, estou evitando dar spoilers porque não quero estragar a leitura de quem ainda não leu a série), surge uma atração muito grande entre eles. Daquelas de “agora ou nunca”. Só tem o problema de que, na atual condição deles, ameaçados e perigo constante, nada é para sempre. Não existe paz nem amor. Só desejo. Sem promessas. Marissa hesita um pouco, mas sabe que não tem jeito. Será com Nash e ela pode prever o que vai acontecer.

- Sim, cenas quentes, bem escritas e intensas. No entanto, fiquei com a sensação de que não funciona totalmente, fica uma insatisfação no ar. E a minha só cresceu com as atitudes do Nash. Eu entendo desejo de vingança (olá, escorpião é o meu signo), o que eu não entendo é ser sem caráter. E algumas atitudes dele no livro são irritantes. Aquela coisa de “te avisei que sou assim, vou pisar em seu coração e você sempre vai me aceitar de volta” (coisa que se eu fosse ela, não faria – olá, escorpião é o meu signo e perdoar é muito complexo para ser feito rapidamente). Em duas cenas, uma na época da história e outra em um flashback, tive vontade de esganá-lo. Marissa também merece uns sacodes para deixar de ser a parva que era usada como fantoche pelo pai para ser a pessoa confusa que começou uma relação que vai sair chamuscada com um cara que não vale nada e age como se ela valesse menos ainda.

(Pausa para um piti: sexo sem proteção não dá. Talvez seja influência da porrada que foi assistir The Normal Heart ou soe como chatice, caretice, mas sou obrigada a reclamar. Em alguns livros, a gente ignora com a história de que “foi súbito, inesperado, não deu tempo” bla bla bla, mas aqui o pedido e a escolha foram deliberado. É a primeira noite com o cara, eles mal se conhecem e ela vai confiar na palavra dele e ele, na palavra dela? Oi? Desculpa, foi demais para eu fazer de conta que não vi. Com saúde não se brinca nem na ficção nem na vida real)

- Para quem leu os dois primeiros, a boa notícia é que aqui se encerram todos os problemas dos irmãos Davenport. Claro que eles precisam correr alguns riscos e, neste processo, Marissa se torna uma personagem importante. Não consigo imaginar um quarto livro (graças a Deus, detesto série – seja em livro, em TV ou em filme – que continua porque a autora/ o autor não sabe a hora do ponto final). Temos mais de Cash e Olivia aqui para agradar os fãs do casal. O livro é bom, tem coisas boas, mas como deixei claro, aproveitei pouco porque peguei birra do Nash.

Trilogia Bad Boys:

Vol. 1 – Down to you (2012) – Louca por você 
Vol. 2 – Up to me (2013) – Só depende de você 
Vol. 3 – Everything for us (2013) – Tudo por nós dois


Bacci!!!

Beta

sábado, julho 19, 2014

Ciao!!!





É um dos lançamentos do mês de junho da Editora Record, que inspirou um filme lançado no ano passado.
Eu esperava outra coisa, tive problemas com a leitura e terminei remexendo no meu baú.  Enfim, vamos lá?

O maravilhoso agora – Tim Tharp – Record
(The spectacular now – 2013)
Personagens: o maravilhoso agora de Sutter Kelly

Sutter é o cara mais divertido e descolado, a alma das festas, a alegria ambulante. Até entrar em uma crise existencial pela chegada dos 18 anos, o fim da escola e a cobrança pelo tão falado “futuro”, agravada pelo relacionamento com a família e o fim do namoro. Até que ele conhece a deslocada Aimee e a transforma em seu projeto pessoal, torná-la integrada e mais social. O que não imaginava é o quanto ela também poderia afetá-lo...

Comentários:

- Ao contrário do que o livro – e a foto da capa – pode sugerir, não é um livro sobre pessoas felizes. Na verdade, acompanhamos a jornada de um adolescente de 18 anos, Sutter. O rapaz alegre, divertido, alma das festas enfrentava uma encruzilhada: a péssima relação com a mãe, o padrastro, a irmã e o cunhado. O final do relacionamento com a namorada, pela incapacidade dele de considerar os sentimentos dela. O fim do período escolar se aproximando e a necessidade de ter um plano para o futuro. Enquanto ele mantém a felicidade turbinada a refrigerantes batizados com álcool, começa a se envolver com Aimee, uma garota quase oposta a ele, uma nerd, ainda inocente, alimentando sonhos praticamente irrealizáveis em uma família desestruturada.

- “O maravilhoso agora” na verdade fala sobre a falta de esperança que assola muitas pessoas por aí, usando justamente um adolescente sem freio e sem rumo como personagem. Durante um bom tempo, quem lê e os próprios personagens temem pelo impacto que Sutter pode ter em Aimee, porque tudo leva a crer que não seria bom para ela. Ao mesmo tempo, todos desconfiam do impacto de Aimee pode causar em Sutter, uma luz no fim do túnel de quem vive um presente longe de ser maravilhoso.

- Eu li este livro em um momento errado. Imaginei uma história leve e fui brindada com uma trama mais pesada e profunda – e que, para o meu momento, pareceu arrastada até chegar onde finalmente revela que tode aquele “maravilhoso” era superficial e nada maravilhoso. E para minha tristeza, o motivo por trás do Sutterman alma (descontrolada) da festa mexia no meu baú pessoal. Confesso que fiquei triste por ver como uma situação mal resolvida, agravada pela falta de comunicação e de falar e ouvir aquilo que a gente joga para baixo do tapete e inventa esperanças para justificar. Claro que agora, do alto da minha vida pós-terapia com terapeuta e comigo mesma (consigo ser mais rigorosa que qualquer terapeuta graças ao meu eu escorpiano que quando encontra uma fraqueza, gosta de por o dedo na ferida sem muita piedade), posso dizer isso para o Sutterman. Seja aos 10, aos 18, aos 25, aos 36, aos 43, enfim, a gente não pode criar monstros e deixar que eles nos engulam – pelo menos, não sem lutar. Mesmo quando ignorar e se conformar parece mais fácil. Nem sempre o mais fácil é o melhor.

- Links: Goodreads autor e livro; site do autor

Bacci!!!


Beta

domingo, julho 13, 2014

Ciao!!!





Uma cidade do interior, um morador novo e misterioso.
Uma jovem impulsiva e determinada.
Crimes sem motivo e sem suspeitos.
Inglaterra, século XIX.
Ah, romances históricos do baú da Beta... “Amocês”!

Prisioneiro de um segredo – Lynda Trent – Clássicos da Literatura Romântica
(Raquel – 1992 - Harlequin)
Personagens: Rachel Pennington e Jared Prescott

A rotina em Fairfield sofreu uma mudança pela chegada de um novo morador: Jared Prescott se mudou para a mansão que batizou a comunidade, no entanto, se recusava a travar conhecimento com os moradores. Isso deu margens a todo tipo de boato. No entanto, a curiosa Rachel Pennington não se deixou intimidar e, quando caiu de um cavalo, quem estendeu a mão? A partir daí, ambos se aproximam, contra tudo e contra todos. E mesmo quando crimes estranhos começam a acontecer na cidade, Rachel não vê motivos para não duvidar de Jared, que se torna um dos suspeitos.

Comentários.

- Quem me conhece ou convive comigo já matou a charada deste livro ter conquistado a prioridade para ser o livro do mês da Maratona Feliz Desaniversário – Romances Históricos, que estou fazendo neste ano. Para quem não sabe, sim, o nome do protagonista ajudou ao despertar lembranças muito afetivas. E o fato de ser na Inglaterra só completou o interesse.

- Temos aquela coisa inglesa de “comunidade onde todos se conhecem”, a distinção de quem pertence às melhores famílias ou não, aos casamentos arranjados. Ao fato de que todos se conhecem. O problema é que o novo morador não quer interagir, não convida ninguém. E isso deu margens a uma série de histórias sobre eles – afinal de contas, se não sabe, o ser humano inventa. No entanto, a filha impetuosa de uma das famílias mais tradicionais, Rachel, foi dar uma volta na vizinhança e acabou encontrando o recluso. E descobriu que ele era do tipo herói de romance, lindo, moreno e misterioso. #partiupaixãoàprimeiravista. Como Rachel não é do tipo que espera acontecer, foi criando as ocasiões – numa cara de pau invejável – para reencontrá-lo. Pelo visto, ela é do tipo escorpiana curiosa: atiçou um mistério, vai atrás até desvendar. Água mole em pedra dura... Por ser uma personalidade incomum para as jovens da época, ela quebrou as barreiras de Jared, que se interessou por ela. No entanto, além de ter se tornado um pária social na comunidade, havia outro motivo muito forte que o impedia de assumir o amor por ela. Sem contar a implicância de Rob, o pretendente que a família considera perfeito para Rachel e que ela não suporta ver de forma alguma.

- Rachel é uma heroína persistente, tinhosa, inteligente, articulada, bem escrita – sério, deixa muitas parvas de outros estilos (contemporâneo, erótico e mesmo o histórico) morrendo de vergonha de exisitrem literariamente falando. Jared é o herói romântico, que tem um segredo a que precisa proteger nem que, para isso, precise sacrificar o amor que não esperava encontrar. Ainda temos tramas paralelas envolvendo a amiga de Rachel, Beatrice e o primo de Jared, Mark, que se interessam um para o outro; a felicidade conjugal de Rose, irmã mais velha de Rachel, que aceitou o noivo escolhido pelos pais, ao contrário da irmã caçula que jurou se casar por amor. E o mais grave, duas pessoas são mortas na cidade, onde nada semelhante aconteceu, fazendo as suspeitas caírem no único desconhecido do grupo social... Se encontrar, leia. E como eu, fique aguando tanto cuidado com personagens e trama em muitos livros que existem por aí.

- Só uma coisa: se você conseguiu entender porque a protagonista chama RAQUEL (inclusive o título original do livro) e na tradução escolheram RACHEL, me explica, por favor?

- Links: Goodreads livro e autora; Fantastic Fiction autora; outros livros da autora no Literatura de Mulherzinha.

Bacci!!!

Beta