sábado, abril 18, 2015

Ciao!!!



A Harlequin Brasil lançou em novembro a sequência de uma série de uma autora que eu não conhecia. A trilogia Secrets Lives of Daytimes Divas se passa nos bastidores da produção de uma novela nos Estados Unidos. Eu disse que estava de olho muito comprido neste livro e meu sensor para boas tramas não estava errado.

Casual – Sarah Mayberry – Flor da Pele 18
(All over you – 2007 – Harlequin Blaze)
Personagens: Grace Wellington e Mac Harrison

Grace era a chefe de edição de roteiro da novela Ocean Boulevard. Ela não contou nem às duas melhores amigas que tinha fantasias com o galã Mac Harrison, algo que seria perfeitamente normal – afinal de contas, era um homem lindo e ela estava celibatária há anos. Ela não esperava ter que trabalhar ao lado dele, desta vez, como diretor do episódio especial do casamento dos protagonistas. Nem poderia prever que a situação escaparia totalmente ao controle, ao descobrir que Mac era muito além do lindo e estava interessado nela.

Comentários:

- Mac é o galã sarado que tinha voltado para a novela após uma tentativa frustrada de emplacar no cinema. Mac é alto (no início do livro, 1,83m. Na reta final, 1,92 – acharam mais nove centímetros por aí, não perguntem onde porque não saberei responder e cá entre nós, ninguém reclamou). Mac é descrito com uma beleza comparada a do jovem Paul Newman (ou seja, MUITO LINDO MESMO). Mac está frustrado porque se sente preso como ator e queria experimentar novas habilidades. Ele pede e consegue uma chance, dirigir mais um episódio da novela. E não um episódio qualquer: o esperado casamento dos protagonistas. Para isso, teria que trabalhar em conjunto com a editora de roteiros Grace Wellington, que ele respeitava. Afinal de contas, os melhores roteiros, as melhores falas, na opinião dele, vinham dos episódios que ela escrevia.

- Quando Grace e Mac se encontraram para discutir os detalhes do episódio, ela parecia possuída pela mais maligna das forças ocultas. Chamá-la de megera era suave. Sem saber como lidar ao ver que o homem com quem fantasiava era muito melhor em todos os sentidos pessoalmente, partiu para o “modo Bette Davis de destroçar homens”. O confronto é interessante e as faíscas entre eles fazem Mac perceber que está interessado na roteirista que adora o estilo vintage.

- Assim que ela baixa um pouco a bola e a guarda, os dois percebem que possuem muitos interesses em comum, que são inteligentes e articulados, bem humorados e que há sim algo ali pairando. O que eles não poderiam prever era o quanto as inseguranças de ambos – aqueles pensamentos e segredos mais íntimos que a gente não conta para ninguém – poderiam atrapalhar.

- Afinal de contas, atire a primeira pedra quem não jogaria quatro anos de celibato para a estratosfera diante de despertar o interesse de um homem como Mac. Ponto para a Grace. O problema foi ele querer mais e ela ficar colocando freio na relação. Sim, traumas causados por fantasmas do Natal passado a impedem de acreditar que seria digna de ser admirada e, por que não?, amada de verdade por um homem. Ela estava acostumada a ser deixada de lado, a ser o plano D, a só se sobressair pela inteligência que coloca o pobre do Mac em dúvidas. Até o ponto de explodir a paciência dele e, por solidariedade, de quem lê.  

- Vale a pena ler, porque precisamos entender o que Grace vai aprontar para não perder o grande amor de sua vida. E descobrir pistas para quando encontrarmos um Mac para chamar de nosso. Ah, sim, no embalo, aprender que sempre podemos contar com amigas verdadeiras, que a inteligência e o trabalho duro trazem bons resultados profissionais e que gentileza gera gente folgada, inclusive na família. E que saber dizer NÃO!  é algo muito saudável para nossa vida emocional.

Trilogia Secrets Lives of Daytimes Divas

1. Take on me – Revanche - Sadie Post e Dylan Anderson
2. All over you  Casual – Grace Wellington e Mac Harrison (lançamento de novembro da Harlequin Brasil)
3. Hot for him – ainda não lançado em Português – Claudia Dostis e Leandro Mandalor.


Bacci!!!

Beta

sexta-feira, abril 17, 2015

Ciao!!!



Homem rico, muito rico, de passado misterioso e traumático. Jovem, pobre, sem família, guardiã da filha da melhor amiga. Um bebê que poderia ter um pai. Uma paternidade que precisava ser reclamada. Um encontro que mudaria a vida de todos os envolvidos.

Atrás dos Portões do Castelo - Chantelle Shaw – Paixão 398
(Behind the castle’s doors – 2012 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Beth Granger e Cesario Piras

Em uma noite de tormenta, Beth Granger ousou ir até o Castello del Falco, na Sardenha, levando a pequena Sophie, para pedir ao milionário Cesario Piras que fizesse o DNA. Ela agora era guardiã e deduziu que a menina tinha o direito de saber as próprias origens. Cesário não se lembrava da mãe da bebê, mas como havia uma possibilidade, intimou que ambas permanecessem hospedadas no castelo até o resultado do exame. Daria tempo a ele de entender e descobrir o que estava por trás desta atitude e a ela de esperar pelo melhor para Sophie.

Comentários:

- Homem traumatizado por causa de um trauma no passado. Checked. Jovem trabalhadora pura e inocente, magoada pela vida, que quer proteger o bebê a todo custo. Checked. Bebê fofo que pode trazer a esperança de volta a um lugar marcado pela tristeza. Checked. Todo mundo em um ambiente isolado, com dúvidas, incertezas, inseguranças, despertando o melhor e o pior em cada um.

- Após inúmeras e frustradas tentativas de falar com Cesario Piras, Beth Granger tomou a decisão drástica de sair da Inglaterra até a Sardenha para avisar ao banqueiro que ele poderia ser o pai de Sophie. Chegou ao Castello del Falco em um dia duplamente atípico: era uma data de uma lembrança ruim do anfitrião e era realizada uma festa para os funcionários do banco Piras-Cossu. A princípio, ele rejeita a possibilidade da paternidade, no entanto, percebe que há uma chance. Um exame de DNA poderia colocar fim à dúvida. Enquanto isso, intima que Beth e Sophie fiquem no local.

- Então, temos o tradicional momento “pré-conceitos e pre-julgamentos”: ele tira conclusões a respeito dela, por causa de fatos parcialmente apurados. Ela se sente ainda mais humilhada (afinal de contas, é órfã, pobre, feia, totalmente deslocada... sim, caso clássico e grave de “complexo de patinho feio”). Se serve de consolo, pelo menos, dá uma resposta à altura. Já ele teve, ao longo da vida, motivos para não confiar em mulheres. Só achei que um pouco de educação não faria mal a ele.

- Ah, sim, surge o inesperado: desejo entre duas criaturas tão diferentes, tão magoadas e tão desconfiadas da vida. Eles terão que vencer essas desconfianças para decidir o quanto arriscar, diante do que podem ganhar e perder. Os dois conversam, se entendem, ficam tateando em um campo delicado para ambos. É um livro daqueles que você lê em uma tarde, que foi o que fiz. Particularmente, não achei memorável. No entanto, pode ser que você ame a história de redenção dos dois personagens :D
  

Bacci!!!

Beta

quinta-feira, abril 16, 2015

Ciao!!!


(em algum lugar da blogosfera onde tudo é possível e todos se encontram)

Criatura, vai demorar muito? 
Há um limite para a paciência do povo que está esperando pra festa começar! 


(voz de dentro do quarto)


Por que eu deixei você me convencer a fazer discurso?? Eu não gosto de holofotes. Sou antissocial, lembra?!








Deixa de drama. É uma festa perfeita. Eu organizei. E se você ficar trancada aí, vai perder tudo.
TUDO.  Entendeu? 
(porta abertaAté que enfim, vamos embora, antes que suas convidadas matem a atração que coloquei pra distraí-las!

(e no palco)


(reação das convidadas)



Obrigado, rapazes!
Pessoal, vamos começar o que interessa. Agora é a vez dela, a Mulherzinha dona de uma mente balaio de gatos!!!!
DISCURSO!!! DISCURSO!!!

Ciao, gente!  Pensei em um discurso enorme, mas, milagrosamente, percebi que era fácil resumir. Estes 10 anos se tornaram uma história de amor. Do meu e do nosso amor pelos livros e pelos momentos felizes, ou nem tanto, que eles trazem. 

Por isso, obrigada a todos que tiram um pouco do seu tempo para visitar o Literatura de Mulherzinha. Obrigada a todos e todas que contribuíram para que eu pudesse comemorar este aniversário com vocês. São DEZ anos, gente! Sou oficialmente uma highlander...


Alguém chamou?





(reação do público e da Mulherzinha que tem fascinação por ruivos altos, de olhos claros, canhotos e de kilt).



Sou do tempo que a gente falava highlander e surgia a música do Queen como som ambiente.
(resmungando, enquanto aponta a saída do palco para Jamie e olha para a dona da bagunça com cara de "segue o jogo")

Er... continuando... Diz uma Raposa que o tempo que a gente perde é que torna algo especial para nós. Eu não perdi tempo. Ganhei. Ganhei conhecimento, ganhei carinho de pessoas que não me conhecem além das palavras que escrevo, ganhei risadas, ganhei momentos inesperados, ganhei abraços e ganhei muito mais do que poderia esperar na minha expectativa mais delirante ao criar esse diário das minhas leituras, com certeza. Vocês viram ao longo do dia. 
Então, preciso agradecer muito a todos e todas! Espero que vocês continuem visitando as maluquices que escrevo aqui. Espero que vocês consigam achar aqui motivo para sorrir. Espero que o Literatura de Mulherzinha esteja sempre ali, a um clique, para vocês, como está para mim. Não sei se é melhor que Rivotril, como já me disseram, mas que ele seja sempre querido e que vocês sempre se sintam em casa.
Afinal de contas, sou apenas uma Mulherzinha leitora compulsiva com tendências antissociais e humor meio torto. 
Enfim, era isso. Muito obrigada!
Cadê meu mestre de cerimônias perfeito e impecável?

Ouvi meu nome?
Obrigada, criatura insana. E agora vamos ao que todos vocês estão interessados! A FESTA! Tem Schwarma!!! Tem bebidas... e tem música!
Alguém aí quer dançar?! 
Com vocês, Ed Sheeran!


                               (Muito amor - e comentários impublicáveis - pairando no recinto)


Obrigado, ruivo com violão! E atendendo a pedidos de todas vocês, apesar de terem perdido Jesus, um dos favoritos da turma achou o caminho da festa! Vem aí.... 30 seconds to Mars!!!!


JARED! JARED! JARED!!! MARS!!! MARS!!!

Quem preferir, há uma tenda com uma turma de DJS  de outro mundo que promete fazer todo mundo dançar até cansar! (para a dona da festa) Aliás, você pediu esse DJ só porque ele é ruivo?
Não bastam mais só as renas...?



Ain't no mountain high enough...

E nem precisam me agradecer, para seu total, absoluto e completo prazer...
... Maroon 5!!!!

(pensando como vai sair inteiro da sala)


 
Sua segurança está garantida.

E QUEM VAI PROTEGER VOCÊ?

Isso não é missão para os Maiores Heróis da Terra, que fique claro!
E atendendo a um pedido especial, o favorito de #Madrehooligan vai colocar todo mundo pra dançar!!!!
BRUNO MARS, o palco é seu!!!




Ah, mas eu acho tão bonitinho eles dançando!!! Você já viu o de azul!?


(em um cantinho após pular, cantar e dançar)

E aí, criatura, festa aprovada?


Sim, Tony, perfeita. Como tudo que você faz.

Dia 23.


Confirmado.

Ok.
 Bem, segue em frente. O seu presente está depois daquela porta. 
Vai lá se divertir, cuido da festa e das suas convidadas.

PRESENTE? TONY, SEU LINDO!!! Obrigada!

(beijo, abraço e sai correndo. Abre a porta e...)

Está pronta? Vim te buscar!!!!

ESTOU PRONTÍSSIMA!!!!

#PARTIU

Obrigada a todo mundo que me aturou, ajudou, compartilhou e se diverte com as maluquices deste blog/diário de leituras. E continuem acompanhando o #AbrilImperdível do #LdM10anos. Ainda vem muita coisa boa aí!

Bacci!!!

Beta

Mais uma amiga participando da festa :)
Muito obrigada pelo carinho (e todas as muitas ajudas), Ro!!!!

***

Nossa, como o tempo passo num piscar de olhos!

Há 10 anos estava procurando informações sobre Nora Roberts para o que na época era o começo do meu blog o Nora Roberts Brasil ( olha a propaganda kkk), e me deparei com textos da Beta.

Eu pensei, OMG, alguém que também organiza tudo, coloca o nome de personagens, capa da edição original, nome original etc.

Obviamente isso foi um detalhe e só como cheguei ao blog, e nunca mais deixei de acompanhar. É um blog referência como o próprio nome diz, Literatura de Mulherzinha. As editoras que ainda não perceberam, hello!!!!!!!!!

Não há como não gostar de um texto da Beta. E não é só o fato de ser uma jornalista muito competente, são resenhas incomuns, as peculiaridades, o ponto de vista marcantes, bem humorados, muito bem escritos fazem o texto ser um colírio para os olhos e refrescantes para o cérebro, que não entra em combustão espontânea com o que anda sendo postado na internet.

Acompanhar a Beta falando sobre os livros que leu é uma experiência a parte. Textos surtados com os ruivos, o Loki, e todos os comentários sobre as heroinas e mocinhos aprontando todas e também as broncas são impagáveis! E comentários da Madre Hooligan, também não podem ser esquecidos.

O dia está meio vulgar, sem graça? Ah uma visita no LdM com certeza muda isso. Garanto.

Ser convidada para falar como conheci o LdM, nesse mês tão especial, é uma honra, de verdade. O texto é curto, mas minha admiração pela Beta é enorme. 

Da blogosfera literária, com certeza, conhecê-la foi um grande presente. Umas das coisas boas da internet é encurtar as distâncias. E tenho o grande prazer de estar entre as malucas que aporrinham a Beta diariamente pelo zapzap kkkkkk Uma terapia!

Beta, 10 anos, hein!!!!  E que sejam muitos mais de LdM. Obrigada por compartilhar seus textos.

PS.: Já ia esquecendo de agradecer pelas resenhas que você sempre compartilha tanto no Nora Roberts Brasil, quanto no Livrólogos

O bom de ter amigos e amigas é isso... A gente chama e eles atendem :D
Suelen, a enciclopédia sobre Diana Palmer, também aceitou o convite para participar :D

***

Olá, eu sou a Suelen Mattos do blog Romantic Girl e já tive a oportunidade de contar aqui no ano passado minha primeira experiência com o blog "Literatura de Mulherzinha". Eu havia acabado de ler o primeiro livro daquela que se tornaria a minha autora favorita, Diana Palmer, e estava perdida no complexo mundo de Jacobsville que ela criara. Foi quando encontrei o post  "Dicas para entender Diana Palmer" do blog da Beta e tudo ficou muito mais claro para mim depois disso. Mas esse foi apenas o começo do meu caso de amor com o blog. Algum tempo depois li um livro da Lucy Monroe e tive a sensação de que alguns personagens ali deveriam ter sua própria história. E quem é que me ajudou a confirmar isso? O Literatura de Mulherzinha. Além de resenhas de outros livros da série Noivas Reais, também haviam informações super úteis sobre quais personagens tinham seu próprio livro, a relação familiar entre eles e, claro, comentários divertidíssimos sobre as histórias.

Ao longo desses anos em que acompanho o blog, foram tantos posts maravilhosos que eu tive o prazer de conferir... Teve um que foi a notícia sobre lançamentos literários mais criativa que já tinha visto — os lançamentos de fevereiro/2012 da Harlequin em forma de marchinha de carnaval. Também teve um post sobre o maravilhoso jogador mexicano de futebol, Rafa Marquez. Beta nos apresentou aquele pedaço de mau caminho muito antes da Diana Palmer usá-lo como inspiração para um de seus personagens. E já que falei na titia Palmeirão, não posso deixar de citar um post que fez com que eu fizesse algo impossível: colocar uma música sertaneja no meu celular (sorry, não gosto do estilo). O post se chama "Cante no LdM: Sinfônico, por Diana Palmer!" e mostra como a canção "Evidências", de Chitãozinho & Xororó, casa perfeitamente com os homens turrões da autora. Como ninguém havia notado isso antes? É simplesmente perfeito!

O blog ainda tem posts temáticos que dão ótimas dicas de leituras, tem entrevistas com autoras sensacionais — nacionais e internacionais — e o excelente "Palavra da Mulherzinha", que é sempre uma caixinha de surpresas! Enfim, poderia ficar o resto da vida falando sobre como esse blog é incrível, e como sou feliz por poder ter conhecido a Beta pessoalmente há alguns anos. Beta, meus parabéns pelos 10 anos de sucesso do Literatura de Mulherzinha. Você merece tudo de bom e muito mais. Obrigada por me convidar para a festa. E que venham mais 10 vezes 10 anos de posts maravilhosos. O aniversário é seu, mas o presente quem ganha somos nós! Felicidades! Beijos!